O livro possui 100 páginas, foi escrito em forma de ficção e está subdividido em 5 capítulos. O autor identificou que apesar dos dez mil anos de nossa civilização, a maioria das pessoas permance submissa e dependente, e incapaz de cuidar do seu próprio destino. Em conseqüência dessa imaturidade, permitimos que chegasse até nossos dias, essa alta concentração de poder que observamos agora. Hoje, poucas pessoas decidem os destinos de bilhões de seres humanos.

Verificou, também, que o conhecimento do homem sobre o universo e a natureza evoluiu muito mais rapidamente do que as organizações sociais, e nada indica que essa tendência venha a se reverter no futuro.

Chegou, então, à conclusão de que ou humanidade se conscientiza deste fato e toma o destino em suas mãos, ou caminhará inexoravelmente para sociedades no estilo do ""Admirável Mundo Novo"" de Aldous Huxley ou "1984" escrito por George Orwell

Considera que cada indivíduo é único, com suas próprias características e peculiaridades, e é essa diversidade de forma e de pensamento que torna a vida por demais interessante.

Com a grande adesão das pessoas à Internet, identificou nela, uma extraordinária oportunidade de evoluirmos para uma nova sociedade, mais livre, mais simples, e mais responsável, que a denominou de Individuocracia. Para tornar essa idéia viável, propõe a criação de um partido político voltado para a paz e a liberdade, o PH (Partido da Humanidade).

Acha que, se a humanidade tiver condições de reverter a tendência apontada anteriormente, ela será capaz de direcionar as tecnologias futuras para o bem estar do indivíduo e reduzir a crescente deterioração do meio-ambiente e complexidade da vida atual.

A final de contas, uma sociedade é tão sábia e tão forte quanto os indivíduos que a constitui.
 
                                                                                         botao02.gif (851 bytes)
 

LIVRO | SOBRE O AUTOR | ADQUIRIR LIVRO | SUA OPINIÃO | HOME